NAVEGANDO PUBLICAÇÕES 

Uma Editora vinculada ao Grupo de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil" - Histedbr - voltada à publicação de e-books para distribuição gratuita e livros impressos sobre temas científicos.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon

Coleções

A concepção de infância presente no Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova de 1932: a presença do pensamento de John Dewey (1859 - 1952)  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sumário

 

Prefácio - Armindo Quillici Neto

 

Introdução

 

Capítulo 1

Infância e escola nova: um olhar crítico sobre

a contribuição de John Dewey para a consolidação

do pensamento liberal na educação

 

1.1 – Escola Nova e o trabalho infantil: a criança no centro do processo educativo

 

1.2 – John Dewey – liberdade e democracia: princípios fundamentais para uma nova infância

 

1.3 – A centralidade da criança no projeto deweyano:

uma visão de mundo

 

Capítulo II

Infância e educação no manifesto dos pioneiros da educação nova

 

2.1. Modernização pedagógica no início do século XX

no Brasil: a educação no centro do debate político,

econômico e social

 

2.2. Reformas educacionais na década de 1920: primeiros

passos para a renovação pedagógica

 

2.2.1. Reforma Sampaio Dória em

São Paulo de 1920

 

2.2.2. Reforma Lourenço Filho no Ceará em 1922

 

2.2.3. Reforma Anísio Teixeira na Bahia em 1924

 

2.2.4. Reforma Educacional no Rio Grande

do Norte em 1924

 

2.2.5. Reforma Fernando de Azevedo no Distrito

Federal em 1927

 

2.2.6. Reforma Francisco Campos em Minas Gerais

em 1927

 

2.2.7. Reforma Educacional no Espírito Santo

em 1928 sob a direção de Attilio Vivacqua

 

2.3. Consolidação política e social do grupo dos

“Pioneiros da Educação Nova”

 

2.4. Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova:

sociedade, educação e infância

 

2.4.1. É preciso “manifestar” já! Diretrizes para a

reconstrução do projeto modernizante do país

 

2.4.2. Por que uma “Educação Nova”?

 

2.4.3. A criança no centro do processo educativo:

a valorização das individualidades

 

Considerações Finais

 

Referências