Coleções

PENSAMENTO EDUCACIONAL
Untitled-1
Untitled-1b
movimentos sociais
Untitled-1
TEXTOS_CLÁSSICOS
Untitled-1
foto_2546
MARCA NAVEGANDO 001
MEDICINA VETERINÁRIA E EDUCAÇÃO
ENSINO DE DIREITO
EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

Condição assalariada e consciência de classe dos assistentes sociais: reflexões sobre o trabalho assalariado nos CRASs

SUMÁRIO

PREFÁCIO

Valeria Forti

 

INTRODUÇÃO

 

1. SOCIABILIDADE CAPITALISTA, IDEOLOGIA E CONSCIÊNCIA DE CLASSE: BREVES CONSIDERAÇÕES TEÓRICAS

1.1 PRODUÇÃO CAPITALISTA E TRABALHO ASSALARIADO

1.1.1. ALIENAÇÃO E ESTRANHAMENTO DO TRABALHO

1.1.2 FETICHE DA MERCADORIA E REIFICAÇÃO

1.1.3 IDEOLOGIA

1.2 CONSCIÊNCIA DE CLASSE

 

2. DETERMINAÇÕES ACERCA DA INSCRIÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL NA DIVISÃO SOCIAL E TÉCNICA DO TRABALHO

2.1 INSTITUCIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-HISTÓRICO DO SERVIÇO SOCIAL: PONTO DE PARTIDA DO

ASSALARIAMENTO E TRAJETÓRIA PROFISSIONAL

2.2 O ASSISTENTE SOCIAL NOS MARCOS DO TRABALHO COOPERADO: A INSERÇÃO NA DIVISÃO SOCIAL E TÉCNICA DO TRABALHO

2.3 ALIENAÇÃO E ESTRANHAMENTO: DETERMINAÇÕES DO TRABALHO ASSALARIADO PARA O ASSISTENTE SOCIAL

 

3. A CONSCIÊNCIA DE CLASSE DOS ASSISTENTES SOCIAIS: UM ESTUDO A PARTIR DAS APREENSÕES E CONCEPÇÕES DOS ASSISTENTES SOCIAIS ACERCA DE SUAS ATIVIDADES DE TRABALHO NOS CRASS

3.1 A POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO BRASIL: O CAMPO DE PESQUISA

3.1.1 BREVE HISTÓRICO DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MUNICÍPIO DE MACAÉ

3.2 AS APREENSÕES E AS CONCEPÇÕES DOS ASSISTENTES SOCIAIS DOS CRASS DE MACAÉ ACERCA DO TRABALHO PROFISSIONAL: A ANÁLISE DOS DADOS

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

REFERÊNCIAS