NAVEGANDO PUBLICAÇÕES 

Uma Editora vinculada ao Grupo de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil" - Histedbr - voltada à publicação de e-books para distribuição gratuita e livros impressos sobre temas científicos.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon

O campo da educação nos currículos das licenciaturas: princípios e práticas.

 

Organizadoras

Maria Inês Petrucci Rosa

Dirce Djanira Pacheco e Zan

 

Em maio de 2008, a Comissão de Licenciaturas da Faculdade de Educação da Unicamp organizou, através de duas mesas-redondas, um ciclo de debates sobre formação de professores, com a participação de docentes e alunos das Licenciaturas, no Salão Nobre da FE.


Foram dois períodos muito produtivos: uma tarde e uma noite, que compuseram um momento de adensamento de discussões convergentes e, ao mesmo tempo, plurais, que apontavam para o tecido de políticas curriculares no âmbito dos cursos de Licenciaturas da Unicamp.


Participaram desses seminários todos os departamentos da Faculdade de Educação, e os representantes do Departamento de Ensino e Práticas Culturais; do Departamento Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte; do Departamento de Psicologia e Educação; do Departamento de Filosofia e História da Educação; e do Departamento de Administração e Supervisão Escolar contribuíram com escritas significativas, que oportunizaram a composição da presente coletânea de textos.
Tais textos, de certa forma, traduzem um momento especial de toda a trajetória histórica da Faculdade de Educação, que, desde sua criação, se preocupa, investe e se dedica à formação de professores, articulando teoria e prática, concepções e experiências.

 

Nós, da Coordenação de Licenciaturas (gestão 2007-2011), acrescentamos mais duas produções que também têm como propósito instigar o leitor a conhecer mais o papel dessa instituição na formação de professores, em cenário nacional.

 

No primeiro texto, apresentamos uma retomada histórica da reformulação curricular dos cursos de Licenciaturas, ocorrida na Universidade de forma concreta, entre 2004 e 2006. No segundo texto, publicamos, num gesto afetivo, a transcrição comentada de um documento histórico que, redigido há cerca de duas décadas, também retrata e evidencia a qualidade do compromisso do corpo docente da Faculdade de Educação com as questões da formação de professores, particularmente no espaço curricular do estágio.

 

A coletânea de textos é finalizada com o documento aprovado pela Congregação da Faculdade no final de 2008, que expressa a política de estágios da Faculdade de Educação da Unicamp.


Com isso, queremos retratar não o consenso, mas, sim, a pluralidade, a tensão produtiva e os efeitos produzidos nas dinâmicas, sempre instigantes, das relações institucionais e pedagógicas no contexto das Licenciaturas. De certa forma, uma ação entre amigos, tomando aqui o sentido da amizade de Nietzche, que afirma que, no amigo, não devemos procurar uma adesão incondicional, mas uma incitação, um desafio para nos transformarmos. “Tratar-se-ia de sermos capazes de viver uma amizade cheia de contradições e tensões, que permitisse um determinado agonismo e que não pretendesse anular as diferenças.” (ORTEGA, 2000, p. 6 ).

 

Vivamos, pois, esse agonismo!